quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Versado em simplicidade

Façamos assim:
Você se preocupa com a dívida externa,
Com juros compostos e a política,
Com documentário russo e arte moderna,
Com discursos sobre sombras na caverna,
Com livros cult, seus autores e crítica.

Quanto a mim:
Eu me preocuparei em ser alegria,
Em experimentar a dor e o prazer,
Em pedir licença e desejar bom-dia,
Em viver simplesmente de suor e poesia,
Em aproveitar do que o amor tem a oferecer.

E por fim,
Nada tenho contra um livro interessante,
Discutir política econômica, ou filosofar,
Mas preferiria você sendo ignorante
A ser tão versada, no entanto, arrogante,
E com o único intuito de impressionar.


ainda que [eu]...
conhecesse...
toda a ciência...
e não tivesse amor,
nada seria.

 - I Coríntios 13:2

9 comentários:

  1. Respostas
    1. Se eu te dissesse o quanto eu quero acreditar na frase "a espera valeu a pena"... rs <3

      Excluir
  2. A linguagem do coração só os poetas podem traduzi-la. Amo, sempre!

    ResponderExcluir
  3. "a ignorância é que nos pacifica. a paz está toda metida na ignorância, pronta para levar as pessoas à felicidade."

    não tive como não lembrar desse trecho.

    continua se preocupando em ser alegria, Alexandre! Vale tão mais.

    um beijo!

    ResponderExcluir
  4. Leveza! Precisamos pra vida, a alma..rs
    Massa!

    ResponderExcluir
  5. Estou adorando ler suas palavras...

    ResponderExcluir

Mundo Pittônico das Ideias