sábado, 8 de janeiro de 2011

Gotas de desconhecimento

Não te conhecer me incomoda tanto
Quanto as gotas pingando da torneira
Abafadas por outro som ou canto
Não são percebidas em sua goteira

De repente, como por um encanto
Entre os sons surge sua choradeira
Que de primeira é só um contracanto
No entanto logo enche a sala inteira

De igual modo me percebo sem ti
Garoando por dentro um suave pranto
Inaudível enquanto distrai-se a mente

Mas é só eu pensar que não estás presente
Que essa chuva aperta causando espanto
E lembro que ainda não te conheci

v.: 0.2


--
2 Como as gotas pingando da torneira

v.: 0.1

5 comentários:

  1. Thalita Peixoto (baiana)8 de janeiro de 2011 01:57

    sentimento semelhante!

    ResponderExcluir
  2. Que Bonito.

    Adoro suas rimas, sua poesia.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Interessante a sequência das mais lidas...ou seriam das mais lindas...?!!! Bom, seria difícil escolher, todo o blog é muito lindo!!!Dalva

    ResponderExcluir
  4. @tha: Você já está melhor do que eu rs
    @Gaby: Obrigado! E eu adoro seus doces melodias :)
    @Dalva: Gentileza sua, Dalva :) Obrigado ♥

    ResponderExcluir

Mundo Pittônico das Ideias